kalambau.com.br

Como evitar clonagem do seu cartão de débito/crédito

Se você costuma realizar compras com cartão de débito automático, tome muito cuidado com sua utilização. Os criminosos sempre imaginam e criam uma maneira de nos enganar num momento de distração.

COMO OCORRE A FRAUDE, NA NOSSA FRENTE:

Ao efetuar um pagamento via débito automático:
1. O operador (Vendedor, Garçom ou Caixa) comparsa de quadrilhas de Estelionatários, passa o seu cartão;
2. Não registra nenhum valor e pede que você digite a senha na máquina;
3. Só que não acompanhamos a operação e não percebemos que ele NÃO DIGITOU o valor da compra;


4. Ao digitar a sua senha, ela APARECERÁ NO DISPLAY, pois a máquina estará entendendo que a senha é o valor da transação;
5. O “vendedor”, espertamente, diz que houve um erro, pede outra vez o cartão, passa-o novamente, registra o valor correto;
6. Pede que digite a senha, concluindo, enfim, uma venda normal.

AGORA ele JÁ POSSUI o NÚMERO DO SEU CARTÃO, A SUA SENHA e sabe qual o seu BANCO.

De posse destas informações, o cartão será CLONADO e diversas COMPRAS E SAQUES SERÃO FEITOS EM SEU NOME, dentro de 24 horas, SEM SEU CONHECIMENTO, debitando sua conta corrente.

Preste muita atenção! Ao passar o cartão, NÃO DIGITE A SENHA SEM ANTES CONFERIR O VALOR DA COMPRA que aparecerá no display da máquina.

CUIDADOS AO USAR SEU CARTÃO DE DÉBITO:
1. Observe a forma como está sendo passado na leitora de cartão;

2. O “Vendedor, Garçom ou Caixa deverá digitar os quatro últimos números do Cartão;

3. Somente digite sua senha se o valor aparecer no display e se estiver de acordo com sua despesa;

4. NUNCA DIGITE SUA SENHA SEM ANTES VERIFICAR O VALOR DIGITADO.

5. Observe se há câmeras de TV sobre o local ou nas proximidades;

6. Observe se há pessoas esperando você digitar sua senha;

7. Coloque uma mão sobre aquela que irá digitar a senha: (Estelionatários observam os movimentos das mão e identificam os dígitos à distância, pois já conhecem o formato dos teclados das máquinas);

8. Digite sua senha com segurança e espere a aprovação do débito.

9. Espere e retire sua via de comprovante de débito e compare com a Nota Fiscal.

10. Exija sempre a Nota Fiscal de seu débito e grampeie o comprovante para seu controle.

11. Oportunamente, verifique seu Extrato Bancário para ver se houve alguma transação sem seu conhecimento.

12. Em havendo transação sem seu conhecimento, compareça ao seu banco e comunique a Fraude.

Categoria: Outros

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatório são marcados *

*


2 + = seis